Olá amigos!

Gente, atendo aos pedidos, esse post é muito especial e se refere a uma das peças mais importantes para um cozinheiro: o Dólmã. Isso mesmo, o tão sonhado fardamento de um profissional de cozinha.

Antes de qualquer coisa, uma perguntinha básica: Você sabe o que é um Dólmã?

É bem provável que você saiba o que seja e para o que serve, mas pode ser que você não saiba ao certo a origem e função correta do uso desse fardamento.

Sim!!!! O Dólmã tem origem no militarismo e por isso chamamos de fardamento. Vale ressaltar que segundo registros históricos, no centro norte da Itália, havia uma família real, que invariavelmente era atacada por outras famílias em busca do poder e domínio dessa região, iniciou um treinamento militar para com a equipe de cozinha para proteger o castelo da família Médici. Nessa época a tradição enfatizava que as mulheres eram as responsáveis pela cozinha e é exatamente nesse momento que surge uma das mais importantes mulheres da história da Gastronomia, Catarina de Médici, que se casou com Duque de Orleans e “registrou “ e levou para a França, todas as referências técnicas de cocção, preparação dos pratos, o conceito de Brigada de Cozinha (que utilizamos até hoje), como relatado acima, se trata da equipe de cozinheiros treinados com todos os quesitos de ordem, hierarquia e fundamentalmente respeito à profissão. Adivinhe você, caro leitor: Do que ela não poderia de forma alguma se esquecer quando voltasse para a Europa? Bingo! O tão sonhado Dólmã!

Para você ter uma referência de tempo na história, estamos na Itália e na França em meados do século XVIII e desde então oficialmente e de maneira protocolar o fardamento é utilizado com extremo respeito.

Não podemos deixar de abordar a função dos brasões e insígnias presente no Dólmã de cozinheiros profissionais. Eles podem ser do tipo de cozinha de especialidade do cozinheiro com a bandeira do respectivo país, ao tipo de classe ou associações que o cozinheiro faz parte, universidade que estudou e claro, de acordo com o seu grau hierárquico.

Meus amigos, usar um Dólmã exige qualificação, estudo e trabalho de anos. Esse fardamento tem peso e não valor monetário de confecções no centro da cidade. Assim, deixo minha reflexão sobre esse tema polêmico.

E aí, gostou do assunto? Deixe seu comentário e vamos batendo papo sobre a Gastronomia de verdade!

Assista também: Polêmica: Café tradicional x Café em cápsula

Um abraço

Chef Bruno Bertozo

Socorro Chef
Apaixonado! Essa é a melhor definição sobre quem é Bruno Bertozo. Gastrônomo e Relações Públicas de formação, pós–graduado em Administração e Marketing, alia os conceitos de comunicação ao mercado da gastronomia e as delícias da gastronomia ao mundo corporativo. É idealizador do Blog Socorro Chef! que tem por objetivo informar e solucionar dúvidas de internautas que cozinham de maneira amadora ou profissional sobre os mistérios e magias da gastronomia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *